Pages

Era uma vez algo real tao bom que parecia sonho

RIP Negao - 20/11/2003 / 08/11/2010

Um dia estava indo para casa quando vi numa lojinha pequena, 4 coelhos a venda.
Eram tao lindos, todo dia eu passava e ficava namorando os animaizinhos.
Comente com o Re, que na epoca era meu namorado ainda, e nos namoravamos so bichinhos juntos.
Num dia a tarde, ele me ligou falando pra eu encontra-lo na minha rua e disse: comprei um coelho pra vc!
E eu: mas cade o coelho?
Ele: Ta pago, mas vc tem que ir la escolher qual vc quer.

Havia 2 brancos, um mescladinho e um preto.
Tentei com os 2 brancos, nenhum me deu bola, o mescladinho fugiu de mim. E ai, quando olhei para o pretinho, me apaixonei. Ele olhou para mim e se jogou no me colo.
Daquele em dia em diante, eu tinha um coelho.

Ele ja teve muitos nomes... o dono da lojinha o chamava de Pelezinho. Por alguns minutos pensei em chama-lo de Pompom, porque o rabinho dele parecia um pompom.
Tentei nome de gente, mas meu pai so conseguia chama-lo de Negao. E assim ficou: meu coelho Negao.
De Negao, diversas variacoes: neguinho, neguti, negoelho, negrito, pretinho, pretao, pretudo, pretudinho, pretoncinho, entre muitos outros.
Tambem era chamado de Tutty, Tutty Frutty, ou Tutsie Frutsie.
E quando era bebe, chamavamos de Snapshot.

Ele me acompanhou por 7 longos anos, inclusive quando sai da casa dos meus pais. Morou comigo em Campinas, no Rio, em Macae. Ele viajava de onibus quando vinhamos para Sao Paulo, porque eu nao tinha coragem de deixa-lo sozinho.
Ele ia no meu colo no onibus, sempre muito fofinho.

Meu coelho vivia solto, e por isso era tranquilo. As vezes ele fazia xixi nas pernas das pessoas para marcar o territorio, ja que era macho.
Ele tambem me acompanhou quando minha mae morreu, ele me fazia companhia e lambia as lagrimas do meu rosto. Engracado como o Negao sempre sabia quando a gente tava triste.
Ele tinha um cortezinho em uma das orelhas, e sempre diziamos que se trocassem nosso coelho por outro, nos saberiamos! E que mesmo que ele tivesse misturado com mil coelhos pretos, no sempre saberiamos identificar o nosso.

Quando voltamos a morar em Sao Paulo, o Nego era o dono da casa. Pode escolher onde queria fazer as necessidades, mesmo sendo o pior lugar do mundo.
Sempre dava um jeito de burlar as regras que colocavamos, mas isso era divertido, a gente ia se adaptando com ele.
Foi nessa casa que ele envelheceu: parou de roer tudo que via pela frente, ficou mais calmo.
Sempre me seguia para o lugar que eu fosse, e quando chegava em casa, vinha da onde tivesse para me cumprimentar: andava em circulos em volta dos meus pes e depois ficava de pe, pedindo colo.

Apesar de ser muito companheiro, nunca foi um animal muito de ficar grudado. Sempre foi independente, comia, bebia, fazia suas coisinhas sem encher o saco. Ate para ganhar carinho e colo ficava pouco tempo, ele era bem na dele.

Chegou a ficar doente algumas vezes na vida, mas nada muito grande. Exceto quando sai da casa dos meus pais e deixei ele la por uns dias, ele parou de comer, beber e de se mexer. Nao acharam nenhuma doenca, e quando eu voltei para busca-lo, ele voltou a fazer tudo de novo: era saudade.

Recentemente ele estava com uns probleminhas nos olhos, nada grave. Ja imaginavamos que as doencas iam comecar a aparecer, ja que 7 anos para um coelho eh muuuuita coisa.
Eu sempre imaginei que a idade dos coelhos sao parecidas com a dos humanos... um coelho vive cerca de 8 anos. Uma pessoa vive cerca de 80 anos, logo cada 1 ano coelhal, da 10 anos humanos.

Desde os 5 ou 6 anos dele, ele ja nao era mais tao ativo, nao curtia mais atividades brutas como antes (como ser colocado de ponta cabeca). Ele ficava meio "desconjuntado".
O problema do olho perdurou ate que comecou a sair pus, e nos ficamos preocupados. Fizemos tratamento, estava melhorando, ate que surgiu um pedaco de carne pra fora do olho.
Procuramos um especialista e era um tumor. Tinha que operar.

Ele morreu no finalzinho da cirurgia, o medico disse que num momento ele estava la, e no outro ele simplesmente desligou. Tentaram de tudo pra ele voltar, mas a hora dele chegou.
Ele morreu dormindo, sem a dor que o estava acompanhando ha algumas semanas.
Estava lindo na mesinha, parecia um coelho dormindo e nao um coelho morto.

O medico disse que o tumor era muito maior do que o esperado, e que certamente era cancer.
Por fim, a natureza sempre sabe o que faz... os seres morrem antes de ficar insuportavel.

E entao, meu coelhinho Negao, que era tao fofo que parecia feito de nuvem, agora esta num lugar melhor. Dizem que os coelhos vao para um lugar chamado Rainbow, onde ha um eterno arco iris, sol e grama. E eles sao felizes la.
Gosto de pensar que meu coelho esta la, correndo pela grama e depois tomando agua na sombra pra se refrescar, deitado embaixo de uma arvore.

Ele foi um bom coelho, e disso sempre seremos gratos.

6 comentários:

Lucas disse...

Eu achei muito bonito o seu texto Ma. Me emocionou, de verdade.

Auin disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alusion disse...

Mto lindo seu texto ma. Sentiremos saudades daquele coelho.

Juliana disse...

Eu normalmente não sou apegada à animais, vc sabe.... Mas seu texto realmente me comoveu!! Até veio uma lagriminha aqui!
Meus sentimentos, eu sei o quanto o Nego era importante pra vcs!!

Noturno Soturno disse...

Meu sentimentos fada....

Evelize disse...

Miga, vc me faz chorar...que triste!
Mas olha...tenho certeza que ele está sim em um lugar bem lindo...com sombra e água fresca!
Bjs

Postar um comentário

Comente, mostre que você também sonha comigo.